No Recife, Imip tem primeiro voluntário com síndrome de down

Felipe Cantarelli, 28 anos, é um jovem diferente — não apenas por ter síndrome de down, alteração genética que causa limitações na coordenação motora, na fala e no aprendizado. Ele também é o primeiro voluntário portador da síndrome do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) e da plataforma Transforma Recife. A história dele foi exibida no Bom Dia Pernambuco desta quarta-feira (4). Veja o vídeo acima.

A mãe de Felipe, Meiry Cantarelli, conta que ele adora ajudar. “Ele ama crianças, adultos, bebezinhos”, diz. Há três meses, a vontade de ajudar se tornou uma prática — Felipe conseguiu o trabalho como voluntário. Uma vez por semana, ele vai ao Imip: Felipa passa duas horas na oncologia pediátrica, brincando com as crianças que enfrentam o câncer. “Dividir a alegria e a esperança com outras crianças, acho que é muito bom para ele e também para os meninos”, aponta a mãe do jovem.

Felipe é o primeiro voluntário com Síndrome de Down que o Imip recebe (Foto: Reprodução/TV Globo)Felipe é o primeiro voluntário com Síndrome de Down que o Imip recebe (Foto: Reprodução/TV Globo)

As crianças também dizem que a visita dele anima o dia. “O dia aqui é praticamente só na cama. Assim, [me] sinto mais criança, mais alegre”, conta a paciente Alice, de 8 anos. Outros profissionais também festejam a presença de Felipe. “Desde o momento que ele entra até quando ele chega e vem trazendo as crianças, todo mundo é sempre bem disposto pra vir acompanhá-lo”, conta a terapeuta ocupacional Tatiany Brandão.

O jovem foi o primeiro voluntário com síndrome de down a se inscrever no Transforma Recife, plataforma que une voluntários e instituições que precisam do trabalho. “É uma lição de vida, porque ele mostra que todos nós temos o que dar, por mais carentes, mais frágeis ou vulneráveis que sejamos”, destaca a presidente da Fundação Alice Figueira, do Imip.

Felipe faz trabalho voluntário na unidade de saúde uma vez por semana (Foto: Reprodução/TV Globo)Felipe faz trabalho voluntário na unidade de saúde uma vez por semana (Foto: Reprodução/TV Globo)

A coordenadora da plataforma, Marcella Tavares, também destaca que o jovem é um grande exemplo. “A gente sabe que existem dificuldades e limitações, mas o trabalho voluntário não tem limite. Você pode ajudar o próximo de qualquer forma”, conta Tavares.

Quem também quer seguir o exemplo de Felipe e se voluntariar para fazer boas ações pode se inscrever no Transforma Recife, pela internet. Outras informações sobre a plataforma, o trabalho voluntário e as instituições que precisam de ajuda podem ser obtidas pelo telefone (81) 3355.3739.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s